voltar

O projeto

Modernidade e preservação: linha mestra para a realização de um concurso que definiu a estrutura do Museu Judaico de São Paulo. Renomados escritórios nacionais de arquitetura participaram.

Ao manter as características originais do prédio e incorporar um anexo, ocupando a área desde a rua Martinho Prado até a Avenida 9 de Julho, o projeto de Botti Rubin Arquitetos foi o escolhido. O anexo vai acompanhar o desnível do terreno e compreenderá quatro andares e um mezanino.

Mesclando o antigo e o moderno, a partir das linhas clássicas da Sinagoga e da nova construção em vidro, o Museu estará inserido no projeto “Viva o Centro”, de revitalização da capital.

A Lock Engenharia é a empresa responsável pela obra e seus técnicos prevêem a incorporação de modernos conceitos de sustentabilidade. Além do uso de materiais ecologicamente corretos, estão previstos sistemas de captação para reuso da água da chuva.

* As obras do Museu Judaico de Sao Paulo avançam a passos largos. Várias atividades estão em curso, acesse as redes sociais e acompanhe..